Segurança contra golpes: saiba como proteger seu FGTS de saques indevidos

Recentemente, dois megavazamentos de dados expuseram informações de mais de 223 milhões de brasileiros, incluindo os que já faleceram e os que nasceram até 2019.
Um deles listava dados de veículos e informações limitadas de cada CPF, e o outro relacionava elementos mais abrangentes, como nome, data de nascimento, endereços, fotos de rosto, benefícios do INSS, dados financeiros e imposto de renda.

A partir de dados vazados como estes, golpistas conseguem fazer o saque indevido do FGTS emergencial. Por isso, é importante ficar atento! Saiba como proteger-se nos próximos parágrafos e, se tiver alguma dúvida, fale conosco.

Como o golpe é realizado

O Saque Emergencial do FGTS foi depositado automaticamente pela Caixa em uma poupança social digital, que pode ser acessada pelo app “Caixa Tem”. Para resgatar esse dinheiro antes mesmo do titular da conta, os golpistas fazem o cadastro no aplicativo utilizando o CPF vazado e um e-mail falso, e solicitam o resgate do dinheiro, que é retirado por meio de boletos gerados em uma carteira digital.

Como proteger-se contra o golpe do saque indevido do FGTS

O primeiro passo é fazer o cadastro no app “FGTS” e cadastrar sua conta bancária, assim, qualquer solicitação de resgate será destinada diretamente para você.
Assista ao vídeo da Caixa para saber como se cadastrar:

Como saber se já foi vítima do golpe

No app “FGTS”, consulte o extrato para conferir se nenhum saque foi feito.
Importante lembrar: durante a pandemia, a Caixa debitou automaticamente R$1.045 e R$500 reais (códigos COD 19E e COD 50), que ficaram disponíveis na poupança digital social do banco. Se ninguém sacou estes valores, seja você ou um golpista, eles devem aparecer novamente no extrato meses depois como AC REPOSIÇÃO, o que indica que foram devolvidos para sua conta.
Além disso, se você tentar se cadastrar no app “Caixa Tem” e aparecer uma mensagem informando que o CPF já está registrado, provavelmente alguém já se cadastrou antes.

Ainda tem alguma dúvida? Entre em contato com nossos advogados por telefone 11 4798-2316, WhatsApp 11 99999-1090 ou mande uma mensagem clicando aqui.